OS FINGIDOS

Sempre soube que a vida é feita de quem nos beija e de quem nos devora, ou então comigo isso sempre aconteceu, sei que não sou propriamente alguem de meios termos. A minha forma de estar não é de facto concentania com bajulamentos ou lambe-botices, não sei,  não tenho jeito, sempre respeitei quem assim vivesse mas tenho que confessar que isso a mim me causa nauseas e sobretudo pelo fingimento que isso envolve, vermo-nos abraçados, cumprimentados por aqueles que sabemos passar a vida a dizer mal de nós, a passarem-nos rasteiras, devo confessar que quantas vezes sei quem são e o que me têm feito, mas contiunuo a sorrir-lhes, a tratá-los como se nada soubesse, é claro que esses mesmos e se calhar alguns dos que aqui virão a este espaço estão incluidos nas reflexões que deixo aqui atrás, aqueles que na nossa frente se debruçam em amizades e que por trás de nós se apressam a procurar a mais afiada das facas feita lingua e nos querem ferir mortalmente. Talvez sajamos todos um pouco assim mas eu, e isso que me perdoem, continuo a teimar em chamar os bois p`los nomes, mesmo que isso me traga grandes dissabores, como muito me tem acontecido…  

MENSSAGEM:  zegoncalez@sapo.pt

Anúncios

Deixe um comentário

Ainda sem comentários.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s