“O Preço da cor…”

Olá, chamo-me Colorido, mas, nem sempre assim me chamei, dantes era Cinzento. Assim como que uma mistura de branco e preto, uns dias mais branco, outros dias mais preto. Andava por aí, fazia a minha vida de forma normal, era o que pensava. Não opinava, não fazia ondas, não incomodava, não perguntava ou duvidava, vivia. Uma vida boa (achava), cheia de amigos, é verdade, que nunca me deram nada, também nada me pediram, sempre passaram por mim e nada perguntavam, nunca quiseram saber se estava bem, se precisava de alguma coisa. Cheguei a cair, confesso, várias vezes, mas, também me levantei sozinho. Enfim já disse, vivia, não incomodava e não era incomodado. Era como se não existisse, mas, um dia, pensei, vou mudar. Vou colorir um pouco a minha vida, decidi sair do buraco onde estava, e, comecei por dar tons de verde à minha face. É boa, logo apareceram uns, que todos os dias passavam por mim e nada diziam, a dizer: “ – Olha este, agora é verde.” Não gostei e decidi, amanhã não serei só verde, hei-de ser vermelho também. Para meu espanto, apareceram logo outros, daqueles que não me ligavam e disseram: “ Olh` ó cinzas, agora é verde e vermelho.” Bolas, já não percebo nada, então, verde, não dá, verde e vermelho, também não. Bom, pode ser que com um bocadinho de azul a coisa funcione, mas, pior ainda. Cada vez eram mais a criticar, ou porque tinha azul a mais, ou porque era vermelho a menos. Ai é, pensei, amanhã vou por um bocadinho de amarelo e castanho e no outro dia roxo e no outro prateado, vou esgotar o catálogo das cores, assim, concerteza vou agradar a todos. Não, nem assim, cada vez eram mais os desagradados, mas decidi. Não volto a ser cinzento, ao menos assim todos me falam, uns dizem bem, outros dizem mal, uns gostam, outros não, quero lá saber. Pra cinzento é que não volto, o quê, outra vez ali? Onde ninguém me incomoda? Só porque não incomodo ninguém. Só porque não tenho cor. Não. Já decidi, vou escolher a minha cor, custe o que custar. Se falarem de mim é porque tenho cor e não quero morrer cinzento, porque esses, dizem, vão para o inferno, se mesmo assim não for para o céu, quero lá saber, mas ao menos no álbum da vida, hei-de aparecer lá e assim colorido sempre fico mais bonito. Nunca pensei é que as cores, tivessem um preço tão elevado…

PARA MENSAGENS CLIK EM: josegoncalez@sapo.pt

Anúncios

Deixe um comentário

Ainda sem comentários.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s