“Serei sempre, aquilo que Deus quiser que eu seja…”

“Uma questão de fé. É assim que, me entrego nas linhas da minha voz alta de hoje. Eu tenho fé, sempre acreditei que existe algo acima de nós. Não me custa aceitar que outros não a tenham ou que professem outras religiões que não a católica. Confesso que isso não me choca. Acredito, que se cada um acredita em algo e se o viver intensa e seriamente, não há problema. Se cada um de nós acreditar em Deus, ainda que cada um possa vestir esse Deus com as roupas que bem entender. O que importa é que seja um deus de verdade, justo e bom. Não me preocupa nada que outros acreditem em outros deuses, que sintam, acreditem que há um Cristo crucificado ou não, terreno ou celeste. Não tenho a férrea certeza que, o deus certo está no novo ou no velho testamento, não tenho todas as certezas de Santos, Santas e não coloco nem retiro ninguém do altar. Eu sou católico, pratico tanto quanto o possível, tenho necessariamente momentos de dúvida. Mas, tenho igualmente momentos de grande esperança e uma fé, que pelo menos até agora tem sido inabalável. Tenho tido ao longo dos tempos grandes dificuldades, como já vos disse, perdi o meu pai ainda muito novo, perdi um dos meus irmãos. Tenho tido outras dificuldades, tenho perdido amigos e alguns ainda estão vivos. Mas apesar de tudo, tenho sentido que tudo seria mais difícil se não tivesse Cristo na minha vida. Não encho os meus olhos na cegueira de olhar num só sentido, não. Mas não os encho igualmente na dúvida e na descrença. Aceito que se tudo isto me aparece é porque deus entende que tenho a coragem, a força e os instrumentos para resolver todos os meus problemas. Como já disse noutros momentos, aquilo que espero é que Deus nunca desista de mim, porque eu não quero nem posso desistir. Acredito, sem dúvidas que dos fracos não reza a historia e se há vezes em que erro, que falho. Também há outras em que acerto e penso muitas vezes que sou assim porque sou eu, e é isso que me caracteriza. Se fosse aquilo que os outros quisessem que fosse, então não seria eu. Espero e quero ter sempre esta força, que apesar de reconhecer que tenho muitos erros, é porque Deus, o tal Deus em que acredito, quer que eu seja assim. Acredito que cada um, é como é e mais nada. Quando falam de mim, conhecem-me, porque sou assim e por isso me chamam, Zé, este Zé, se não fosse assim, não era eu. O que me caracteriza é esta minha forma de estar e de ser, agradarei a uns, não agradarei a outros e não estou á espera, nem quero, que seja aquilo que os outros querem que eu seja, espero e quero ser sempre aquilo que Deus quiser que eu seja, com defeitos e virtudes, com fé e esperança acima de tudo, e tal como o sorriso de Cristo enquanto agonizava na cruz, ponho na agonia de alguns dos meus dias, o sorrido de Cristo e quando um dia deixar de ser capaz de sorrir e lutar perante as dificuldades, que o meu Deus em agonia possa chorar e se o fizer espero que alguns possam vir chorar com ele, porque quando isso acontecer, será de certeza porque cheguei ao fim…”

“LANÇAMENTO DO LIVRO, EM VOZ ALTA, DIA 1DE MAIO DE 2008, NA FIAPE. EM ESTREMOZ

1 Comentário

  1. Oia amigo!

    So agora cheguei a tua voz alta na net, ja tinha ouvido algumas coisas na radio, não muitas como sabes não posso ouvir muito o teu programa, digo-te q adorei continuas a surpreender pela pusitiva. PARABENS. Q este livro seja o primeiro de muitos.


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s