“Lições de Deus…”

     – “Tenho que confessar que hoje não me estava a apetecer escrever. Acreditem que nem sempre é fácil conseguir colocar aqui neste espaço e no papel um pensamento com lógica e que como todos os que aqui já vos trouxe, possa espelhar a minha forma de estar e ser perante diferentes assuntos, ou melhor, perante os assuntos que nos enchem a vida, de alegria e tristeza, de verdade e mentira, de vida e morte de, de ,de…

     Hoje recebi o texto do António Sala, que irá servir de  prefácio ao livro “Em Voz Alta”, que vos irei apresentar no dia 1 de Maio, se Deus quiser, e fiquei a pensar nas diferentes formas que Deus escolhe para chegar até nós, para nos ensinar.

     Quero partilhar convosco que acho o texto espectacular, não por estúpida vaidade, ou achá-lo assim tão bom por ser um texto a falar de mim. Não. Ainda não cheguei a esse estado de pura parvoeira de me encher de presunção e achar-me uma grande coisa, não, nada disso. Acho o texto absolutamente extraordinário pela forma como Deus, e é bom lembrar-vos que sou católico assumido e praticante tanto quanto o possível, mas dizia eu, como Deus chega até nós. Um homem da dimensão do António Sala, sem sombra de duvidas o maior comunicador que Portugal até agora conheceu, ter a humildade de aceitar escrever umas linhas sobre mim, e ele, sim, que é enorme, despir-se de tudo e referir-se a mim da forma que o faz, só pode ser mais uma lição de Deus. Há muito que penso e cada vez mais essa é uma realidade presente na minha vida, que as pessoas grandes, são todas tão pequenas, são tão simples e humildes. Ás vezes vejo uns quantos, inchados de nada, que se julgam tão importantes por coisa nenhuma. Passam a vida a pisar os outros. Vestidos de estúpida vaidade e prepotência, julgando que Deus nos dá o Sol , porque eles o possuem e apenas nos concedem uns poucos raios da sua maravilhosa luz, porque ainda assim a luz é tanta e tão forte, que eles nos emprestam um bocadinho para vivermos. Há uma expressão que cada vez gosto mais de utilizar. “Todos os homens grandes são simples e humildes, também o não seriam se assim não fossem.”

     Quero hoje agradecer a Deus pelas diferentes formas que tem escolhido para me ensinar. Sei que nem sempre tive a capacidade e outras vezes a humildade para perceber de que forma ele tem chegado até mim, mas espero igualmente que ele continue a enviar-me estas lições e que cada vez mais eu as consiga perceber e que as consiga aplicar no meu dia a dia, e assim possa, a pouco e pouco ir ganhando o céu. Porque a terra, essa, jamais a conquistarei. Foi-me, e a todos nós, emprestada para a nossa passagem, pena que alguns julguem que ela é sua e de forma perfeitamente estúpida façam da vida dos outros um verdadeiro calvário, sem perceberem que a sua maravilhosa vida e importância apenas os conduz ao inferno.

      Muito obrigado meu deus por mais esta lição ” Ser grande não é viver deslumbrado com a nossa inchada importância. Ser grande é partilhar nos dias o ar que permita aos outros crescer tanto como nós…”

Deixe um comentário

Ainda sem comentários.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s