“As ervas daninhas…”

“…estou triste, muito triste, o meu quintal, nada dá, nem ervas daninhas. E não há quintal, onde florescam as mais bonitas rosas, onde não existam também ervas daninhas. É que são elas que fazem a diferença, são elas que permitem crescer com mais força, mais vigor. São as ervas daninhas que permitem que as rosas, mostrem todo o seu explendor. Sem rosas daninhas, nada tem valor. São as ervas daninhas, no ataque diário que fazem à raiz das rosas, que nos permitem ver toda a beleza e qualidade que as rosas têm. Jardim sem ervas daninhas, é jardim que não presta, está seco, murcho e sem vida. Quanto mais ervas daninhas nascerem no quintal, é porque o chão é fertil, e só há ervas daninhas, onde há coisas boas. atacam o que é bom, com qualidade. Para mediocres já bastam elas, por isso apenas se encontram e se mostram em terreno fértil, que até agredece que existam, para tornar melhores e mais bonitos os seus frutos…”

As palavras são minhas, a analogia, que cada um faça a sua, e a enquadre nas rosas do seu quintal!

Anúncios

2 comentários

  1. Amigo José Gonzalez, continuo à espera que o meu amigo me envie um CD dos seus fados para que eu possa passar na minha Rádio, a Radio telefonia do Alentejo.
    Bruno Moleiro
    Catedral de Évora
    7.000 Évora

    * Pode enviar para esta morada

    • Meu caro amigo, terei todo o gosto em oferecer os discos à telefonia. em principio, para a semana vou a Évora, e terei todo o gosto em deixar na rádio. Abraços.


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s