“Encontrei no Diário de Coimbra…”

Hoje, na net, no diário de coimbra descobri o texto, que fala da mostra da Lousã, onde estarei amanhã, e esta referencia à “Viagem Pelo Fado”, quem é que não gosta de ver dizer bem si, não é? Só os fingidos, mas isso eu não sou. Aquifica o texto todo, a parte da “viagem pelo fado” está a negrito, sublinhada.

Escrito por Susana Ramos   

de hoje a domingo

Lousã convida
visitantes a apreciar
artesanato e boa mesa

Artesanato de várias localidades e o melhor da gastronomia nacional convergem, de hoje a domingo, num mesmo espaço, o Parque Municipal de Exposições da Lousã, convidando lousanenses e visitantes a finalizar as férias com quatro dias de arromba. Não falta sequer a boa música, com um cartaz que alia a “prata da casa” a cantores de craveira nacional e não só. Falamos da XXI Mostra Nacional de Artesanato e Festival de Gastronomia do concelho que, nas palavras do vice-presidente da Câmara, «pretende promover as riquezas naturais e culturais» da Lousã. Aliás, Luís Antunes vai mais longe, e destaca, além dos visitantes que o evento atrai, o impacto que o certame tem na população local, pelo «reviver das tradições» e pelos «momentos de lazer» que o cartaz proporciona.
A mostra tem como objectivo valorizar as artes e ofícios e a gastronomia tradicional, elogiando e promovendo a preservação da cultura portuguesa.
Cerca de 70 expositores mostram todo o tipo e artesanato, desenvolvido a partir de matérias-primas diversas, propondo uma viagem pela arte, oriunda de cerca de 40 localidades diferentes. Alguma pode mesmo ser observada durante a sua criação, com artesãos a trabalhar ao vivo. Cerâmica, as casas de xisto da Arcil, velas, vitrais, lenços de namorados de Viana do Castelo, rendas de bilros e até marionetas, ou mesmo bijuteria com pedras semi-preciosas são apenas uma ínfima parte do que se pode visitar no Parque Municipal de Exposições. Isto, porque, como explica Luís Antunes, o objectivo «é ter uma mostra representativa de todas as artes e ofícios existentes em todo o país».

Petiscos de todo o país
E se no que toca à vertente artesanal, o certame promete exceder as expectativas de quem o visitar, os amantes da boa gastronomia portuguesa vão poder deleitar-se com os melhores sabores do país e da região. No que respeita à gastronomia tradicional da Lousã, quatro tasquinhas, a funcionar todos os dias desde a abertura ao encerramento, vão fazer “crescer água na boca” aos visitantes que quiserem provar o famoso sarrabulho, as migas ou a feijoada à Serra da Lousã, entre outros. E não se fica pela Lousã, uma vez que o evento inclui ainda 16 pontos de venda de iguarias de várias regiões, pelo que é possível encontrar, além de um espaço dedicado ao concelho, com o tradicional Licor Beirão e os Talasnicos, o famoso queijo da Serra da Estrela, no espaço de Celorico da Beira, os típicos enchidos de Mirandela, petiscos alentejanos, vinhos, compotas e muito mais. Para refrescar os visitantes, porque o Verão parece estar longe ainda de terminar, o espaço de Leiria faz caipirinhas e sumos naturais.
Esta vertente, que faz deste evento um dos quatro certames anuais da Lousã aliados à gastronomia, é uma das grandes apostas da autarquia para a captação de turistas, até porque, de acordo com o vice-presidente da Câmara, «grande percentagem da mobilidade em termos de turismo interno prende-se com o apelo gastronómico».  
A acompanhar a Mostra Nacional de Artesanato e o Festival de Gastronomia, o Parque Municipal de Exposições acolhe diversos artistas, que diariamente vão animar o palco do certame, com Ruizinho de Penacova a inaugurar o cartaz de espectáculos, hoje à noite, seguido pelos grupos Harmonia e Vira Milho (amanhã), Us´Batmal e os fadistas António Pinto Basto e José Gonçalez (sábado), encerrando o programa musical com a Escola de Concertinistas da Lousã e Jorge Batista, no domingo.
Luís Antunes conclui mesmo que, com tudo isto, a Mostra Nacional de Artesanato e Festival de Gastronomia trata-se, sem dúvida de «um evento com um historial grande, que ao longo dos tempos tem ajudado a promover e afirmar o concelho».

“Uma Viagem P´lo Fado” com duas gerações de fadistas
O ponto alto do cartaz de espectáculos revela-se no sábado com uma verdadeira “Viagem P´lo Fado”, pela voz de dois fadistas de craveira nacional: António Pinto Basto e José Gonçalez. O primeiro já é um dos nomes consagrados do fado e talvez dos artistas mais queridos do público, coleccionando êxitos por todo o país e fora dele. Com uma carreira sólida, o grande intérprete do fado “Ò Portela”, tornou-se famoso com temas célebres como “Belos Tempos” e “A canção da Rosa Branca”.
Já José Gonçalez representa a nova geração do fado. Considerado uma das grandes revelações no panorama musical português, o autor, compositor e intérprete criou temas como “Senhor Meu Pai” e “Uma Viagem P´lo Fado” que deu o nome ao disco conjunto com António Pinto Basto, a partir do qual surge este espectáculo.
Com temas clássicos como “Júlia Florista”, “Cavalo Ruço” e “Nem às Paredes Confesso”, entre outros, passando pelos mais actuais, este concerto promete, de facto, uma viagem pela história do fado, que acaba por ser uma homenagem a todos os guitarristas e fadistas que o elevaram a um dos maiores ícones da expressão cultural portuguesa.
A destacar estão ainda os duetos entre os dois fadistas, como é o caso do tema “Serão da Virgem” e “Se fores ao Alentejo”, ambos incluídos no álbum.

Caminhada mostra riqueza natural
São já 90 os caminheiros que, de Norte a Sul do país, se inscreveram na iniciativa “A pé pelos caminhos do Xisto – Rota das Aldeias”, uma caminhada que abre o último dia do certame, unindo o exercício físico ao turismo cultural. Trata-se de uma organização conjunta da Secção de Caminheiros do Montanha Clube da Lousã e da ADXTUR – Agência para o Desenvolvimento Turístico das Aldeias do Xisto, dando a conhecer os trilhos de xisto que circundam a Lousã.
É uma das duas caminhadas anuais da Secção de Caminheiros (a primeira foi a Descida Nocturna, durante a Feira Anual do S. João), e integra o IV Encontro Nacional de Caminheiros da Lousã. Quanto à parceria com a ADXTUR, é uma estreia, que faz parte de um «ciclo de descoberta dos Caminhos do Xisto» existentes no país.
José Catarino, da Secção de Caminheiros do Montanha Clube, explica que esta é uma forma de «mostrar às pessoas o que existe na Lousã» e, mais do que isso, dar a conhecer «os trilhos que os povos serranos utilizavam antigamente para irem à vila abastecer-se» de produtos alimentares e outros. De acordo com o responsável, todos podem participar, até mesmo crianças a partir dos oito anos, até porque «a caminhada é muito fácil de fazer» e tem um percurso «acessível, com muitos pontos de apoio e muitas paragens».
A iniciativa começa às 8h00 de domingo, com concentração junto à Câmara Municipal da Lousã, de onde os participantes partem para a Aldeia do Candal. Às 9h30 os caminheiros saem de autocarro daquela aldeia de xisto, até ao local onde começa a caminhada e, consequentemente, a descoberta.
As inscrições estão limitadas a 100 participantes e os interessados podem contactar o Montanha Clube através dos contactos 912 390 561 ou 914 543 945. O preço da inscrição situa-se nos 10 euros para adultos e seis euros para crianças, com transporte, água, reforço alimentar e almoço no mercado municipal incluídos.

Programa
Hoje, 2 de Setembro
18h00 – Inauguração oficial e abertura da Mostra Nacional de
Artesanato e Festival de Gastronomia
21h30 – Actuação de Ruizinho de Penacova
24h00 – Encerramento da Mostra e do Festival de Gastronomia

Amanhã, 3 de Setembro
15h00 – Abertura da Mostra Nacional de Artesanato
17h00 – Abertura do Festival de Gastronomia
19h30 – Animação junto às Tasquinhas pelo grupo Harmonia
22h00 – Actuação do grupo de música popular portuguesa Vira Milho
01h00 – Encerramento da Mostra e do Festival de Gastronomia

Sábado, 4 de Setembro
07h00 – Feira semanal (terrenos contíguos)
12h00 – Abertura do Festival de Gastronomia
15h00 – Abertura da Mostra Nacional de Artesanato
19h30 – Animação junto às Tasquinhas pelos Us´Batmal
22h00 – Espectáculo “Uma Viagem pelo Fado”, com António Pinto Basto e José Gonçalez
01h00 – Encerramento da Mostra e do Festival de Gastronomia

Domingo, 5 de Setembro
08h00 – Caminhada “A pé pelos caminhos do Xisto – Caminho do Xisto da Lousã – Rota das Aldeias do Xisto”
10h00 – Mercado de Agricultura Biológica da Lousã (no Largo do Pelourinho até às 13h00)
12h00 – Abertura do Festival
de Gastronomia
14h00 – Abertura da Mostra Nacional de Artesanato
17h00 – Actuação da Escola de Concertinistas da Lousã
21h30 – Actuação de Jorge Batista
22h00 – Encerramento da Mostra de Artesanato
23h00 – Encerramento do Festival de Gastronomia

NÚMEROS
70 Expositores de artesanato
16 Pontos de venda de produtos regionais de vários pontos do país
4 Tasquinhas

Deixe um comentário

Ainda sem comentários.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s