“Jornal E, e Futebol do CFE, em festa…”

                 Estremoz contraria o sentido do país. Poderia começar assim. Ou seja, se os motivos de festa, em termos nacionais não são muitos, já por cá não devemos dizer a mesma coisa.

                O Jornal E, ainda uma criança, a cumprir um ano de vida, dá uma pedrada no charco, e apresenta uma Gala com o objectivo de distinguir os que, ao longo do último ano se destacaram em diversas áreas. Foi uma festa e tanto! Não só no Teatro Bernardim Ribeiro, onde a Gala decorreu com todo o brilho e dignidade, e é bom lembrar que muitos foram os alentejanos ilustres presentes, a conferirem qualidade e credibilidade à festa, mas também a longa madrugada de confraternização passada nos “Artistas”. Recordo que, quer quando o Jornal surgiu, quer quando foi anunciada a Gala, os habituais “Velhos do Restelo”, vieram a terreiro vaticinar uma curta vida, e um passo demasiado grande para umas pernas ainda tão curtas (a Gala).

                 O tempo costuma ser o melhor para provar o que fazemos, fizemos. Se bem, se mal. Quando muitos apostam no “sangue”, nos ataques, mais ou menos pessoais, no sensacionalismo, ou na hipocrisia, com objectivos mais que conhecidos, não cumprindo os mais elementares deveres do Jornalismo, bem como a deontologia a que a profissão obriga. E quando sabemos todos que os tempos não são fáceis, são várias as publicações que todos os dias se extinguem, eis que um grupo de rapaziada da terra, arrisca. Arrisca na lógica editorial, arrisca e insiste num jornal credível e desinibido. Arrisca numa Gala, logo em grande, com muitas das tais figuras maiores do Alentejo, é bom recordar que a presença da Sr. Governadora Civil Fernanda Ramos, e por ex., do Comendador Rui Nabeiro, são, por si só, elementos atestatórios e confirmativos da credibilidade deste projecto!

                O jornal está a fazer o seu caminho. Sem destruição, sem hipocrisia, sem fingimentos ou falsidades! Não busca o sangue, e pelo menos, em minha opinião, que é só isso mesmo, não está interessado em, de forma mais ou menos velada, dizer mal, destruir, atacar!

                  A Gala foi óptima! Há pormenores a acertar? Haverá com certeza, mas não se assenta praça em General, como alguns por aí parecem pensar, e os erros fazem parte da aprendizagem que suporta e sustenta o crescimento!

                 Quanto ao outro motivo de festa prende-se com o CFE, ou se preferirem, Clube de Futebol de Estremoz. Depois de muito porfiar, aí está a mais que merecida vitória do José Carlos Mourão e da sua rapaziada. Talvez os mais desatentos não se tenham apercebido que o monumento aos combatentes se encheu de gente, não para comemorar vitórias nacionais, do futebol ou da política, mas sim para festejar o título, a todos os títulos merecido, passe a redundância, da equipa sénior do Clube de Futebol de Estremoz, subida de divisão e Campeão Regional. Devo confessar, e bem sei que muitas vezes até sou um pouco piegas, que me vieram as lágrimas ao olhos ao ver a rapaziada a cantar hinos e canções dedicadas ao CFE. É assim mesmo! Foi com o maior orgulho que vos vi ali a cantar, a saltar, a festejar!

                 Estremoz está bem a tempo de dar a volta a isto. Basta de “Velhos do Restelo”, basta de derrotismo! Baste de marasmo, de imobilismo! Sei que seremos capazes, Estremoz merece-nos (a nós estremocenses, todos), e nós merecemos Estremoz! Que cada um ponha ao serviço desta terra as suas qualidades e talentos, e há cá muitos, com muitos talentos e qualidades. Assim lhes dêem oportunidade, e assim, bem mais importante, que cada uma acredite em si, nas suas potencialidades, e tal como fez o Jornal E, e os Seniores do Futebol do CFE, agarre no mastro e eleve bem alto o nome de Estremoz! Dos fracos não reza a história, e não se esqueçam, (esta frase não é minha), “Nunca foi erigida uma estátua a um crítico, ou maldizente”, as estátuas erigem-se aos que, ao longo das suas vidas, arriscam, ousam, sem medo ou preocupações, por aquilo que os outros dizem ou pensam. Acreditam e vão em frente apesar de critica e maledicência!

                  É tempo de seguirmos estes dois exemplos. E que cada vez mais Estremoz esteja em festa! Que cada vez mais estremocenses subam aos “combatentes”, também estes heróis, para colocar cachecóis e bandeiras, e gritar bem lá alto, “Estremooooooooz, em sinal de VITÓRIA!

                  É por estas e por outras que cada vez mais tenho orgulho em ser estremocense!

                  Parabéns!

Anúncios

Deixe um comentário

Ainda sem comentários.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s