“À Procura de Sinais”

I
Sei que não ando sozinho
À procura dum caminho
Que me leve à felicidade
Abrirei portas janelas
Vencerei ventos procelas
Para alcançar a verdade
II
Sei que te és meu irmão
E o que levo em cada mão
É amor pra te oferecer
Sei que assim seremos mais
À procura de sinais
Para um novo amanhecer
III
Sei que às vezes a coragem
Se debruça na voragem
E que perde algum fulgor
Mas sei também que os caminhos
Feitos de rosas sem espinhos
Não conduzem ao amor
IV
Sei que levo a luz da lua
Para encher aquela rua
Onde mora a escuridão
Que as palavras sejam garras
A libertar amarras
No porto da solidão
V
Sei que quero estar presente
Se o amor estiver ausente
No peito de alguém
E que deus me dê guarida
Pra poder passar pela vida
Sem magoar ninguém

Anúncios

Deixe um comentário

Ainda sem comentários.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s