“Assim fique em mim também…”

Já não encontro as palavras certas
E vivem os meus dias sem ter rasto
Andam minhas horas tão incertas
Na sincope das silabas que ora gasto

Todos os poemas já deixaram,
As rimas onde via o que não tive.
Todos os dilemas s`encontraram
No resto do que em mim ainda vive

Os sonhos já não ficam para a noite
Nem esperam uma musa inspirada.
Não há já um só verso que se afoite
Na folha nua e fria, abandonada

Morreu, assim morra eu também,
O rio que parecia não ter fim,
Ficou, assim fique em mim também,
A saudade, dessa saudade de mim!

“Mais uma semana…se passou, na RTP, foi assim!”

Na terça-Feira:
Mariana Rolo, Rafael Bailão e Mara Pedro



Na Quinta-Feira:
Sara Paixão, Miguel Martins e Margarida Soeiro



“Fernando Pessoa… tudo dito!”

… O homem é do tamanho do seu sonho!”

“2ª Semana, grande prémio do fado, RTP, veja aqui…”

Assim foi na segunda-feira, dia 10.10.2011:
Beatriz Felicio, João Geadas, Margarida Farçadas!



Na Quinta-feira, dia 13.10.2011, foi assim:


“1ª Semana, Grande Prémio do Fado, os videos…”

ASSIM FOI A PRIMEIRA SEMANA:
3ª FEIRA – 04.10.2011

DIOGO SABINO, JOANA VALES E RUI CANELA


5ª FEIRA – 06.10.2011
JOÃO LIMPO, INÊS LIMPO, JOSÉ QUARESMA



“Muito obrigado…”

MEUS AMIGOS, E AMIGAS, BEM GOSTAVA DE RESPONDER A TODOS, MAS CONFESSO QUE NÃO CONSIGO! NÃO LEVEM A MAL, SINTAM-SE TODOS/AS CUMPRIMENTADOS/AS. NÃO TENHO TEMPO NEM PARA ME LAMBER, DESCULPEM, ACREDITEM QUE FIQUEI EXTRAORDINÁRIAMENTE CONTENTE, MAS ESTA SEMANA , NÃO TEM SIDO NADA FÁCIL! OBRIGADO POR TUDO, AOS QUE ME AJUDARAM A CHEGAR AQUI. AOS QUE ME TÊM ENVIADO MENSSAGENS ANÓNIMAS TAMBÉM, O QUE SERIA DAS NOSSAS VITÓRIAS SE NÃO HOUVESSE OS MALEDIZENTES E INVEJOSOS? ENFIM… SE NÃO HOUVESSE MEDIOCRES, INFELIZES E POBRES DE ESPIRITO, NÓS TAMBÉM NÃO NOS RIRIAMOS, NÃO ERA? ABRAÇOS E BEIJINHOS! OBRIGADO POR TUDO… AH, ESTE FIM DE SEMANA VOU À MINHA QUERIDA ESTREMOZ!

“Estremoz, adeus até um dia…”

Não foi fácil! Não está a ser fácil! Não será Fácil!
Deixar tudo, os que amamos, alguns amigos, a terra que nos viu nascer, apesar de tantas vezes me terem tratado tão mal!
Sempre disse, onde quer que fosse, ou estivesse, que era de Estremoz! Sempre o continuarei a dizer!
Não sei o que pensará o meu pai lá no céu, mas sei o que pensa, e sofre nesta altura a minha mãe. Afinal, sendo o mais novo, sempre fui o seu menino.
Sabe Deus e eu o que sofro neste momento. Nunca tinha vivido tão grande turbilhão de sentimentos. Por um lado conquistei tudo o que sempre ambicionei. Por outro, despeço-me da minha terra, da minha família, da mulher que amo. Deixo os meus sobrinhos do meu Gonçalo, dos “meus miúdos do hóquei… Mas a vida é feita de opções, e apenas vou atrás de sonho. Do sonho de uma vida inteira!
Isto não tá fácil! Enfim…
Obrigado a todos! Desculpem aqueles a quem não tratei bem, mas também, e como sempre disse, não sou um exemplo de nada, e nunca tentei ser, mas também, conscientemente, nunca quis fazer mal a ninguém. Sou apenas mais um homem, entre todos os outros, com os meus defeitos, e com algumas virtudes.
Esta foi a maior luta da minha vida, tem um sabor indescritível… Mas tem também uma grande angústia…
“…e quando as trevas se abrirem, um céu azul ficará…”
Adeus Estremoz… Até um dia!
Até sempre

E assim vai ser o meu futuro:
Terças e Quintas, na RTP1, No Portugal no Coração – “Grande Prémio Nacional do Fado”
Todos os dias, excepto ao fim de semana, na Rádio Amália, das 20h às 24h