Aquela Casa em Cascais…

 

“Aquela Casa Em Cascais”
José Gonçalez
I
Pedi à minha memória 
Que voltasse aquela história
Da tua casa em Cascais
Ali onde o mar batia
E vinha a ventania
Embalar o nosso cais
II
Recordo a porta aberta
Daquela casa deserta
Num convite para entrar
Era a senha do teu corpo
A desejar o meu corpo
Sobre o teu a naufragar
III
Havia milhões de flores
E uns canteiros de amores
Naquela sala à direita
E o teu gato, o Jasmim
Que não gostava de mim
E que andava sempre à espreita.
IV
E aquele teu empregado
Que por ti enamorado
Me fechava sempre a porta
E jurava que a teu pai
Contaria o que ali vai
Sempre que se abre a porta
V
Era aquela inocência
De quem na adolescência
Embarca no primeiro cais,
Contínuas de porta aberta,
A casa mantêm-se deserta,
Mas eu não voltei lá mais!
 
Anúncios

1 Comentário

  1. OLÁ JOSÉ!

    SOU UMA FÂ INCONDICIONAL SUA, SABIA?

    SOU: ROSA (CACÉM).

    BEIJOCAS


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s